Publicidade

domingo, 18 de junho de 2017

Com gol anulado por tecnologia, Portugal e México ficam no empate

Equipe iniciaram a Copa das Confederações empatando em 2 a 2

© John Sibley/Reuters
Logo no segundo jogo da Copa das Confederações, o uso da tecnologia teve papel fundamental e custou um gol a Portugal, que acabou ficando no empate em 2 a 2 com o México, neste domingo (18), em sua estreia no Grupo A da competição disputada na Rússia.

Os mexicanos ficaram duas vezes atrás no marcador e conseguiram a igualdade. O segundo gol do time da América do Norte saiu aos 46 do segundo tempo.
O resultado faz com que as duas seleções somem um ponto e fiquem na segunda colocação da chave, atrás da Rússia, que fez 2 a 0 sobre a Nova Zelândia no sábado.
Os 20 primeiros minutos foram de muito estudo entre as equipes e poucas ações ofensivas. Mas, depois disso, a partida ficou muito movimentada. Aos 21 minutos, o árbitro de vídeo entrou em ação.
Após um bola alçada na área, Nani tocou e Pepe desviou para o gol. Enquanto os portugueses comemoravam, o juiz argentino Néstor Pitana foi avisado de uma irregularidade.
Após uma revisão que não durou nem um minuto, ele anulou o gol, pois na origem do lance havia quatro portugueses em posição irregular.
Contudo, não demorou muito para Portugal, que já dominava a partida, chegar ao seu gol.
Cristiano Ronaldo se aproveitou de uma falha de Hector Moreno, ganhou na velocidade e, mesmo após perder a passada, conseguiu um passe espetacular para Quaresma, que limpou o goleiro Ochoa e tocou para o fundo da rede.
Aos 40, o mesmo Quaresma teve uma boa chance para ampliar, mas a bola passou raspando a trave de Ochoa.
Portugal dominava completamente e só não foi ao intervalo em vantagem por causa de um erro de Raphael Guerreiro.
Ao tentar cortar uma bola, ele deixou passar e Vela conseguiu um cruzamento na medida para Chicharito Hernández cabecear e deixar o marcado em 1 a 1 aos 41 minutos.
No segundo tempo, o jogo voltou a ficar truncado, com os dois goleiros sendo pouquíssimos exigidos.
Nem as seis alterações feitas por Fernando Santos e Juan Carlos Osorio surtiram efeito para alterar o panorama do duelo. Isso até os dez minutos finais.
André Silva, que entrou aos 37, mudou o jogo e deu mais gás ao ataque lusitano. Em sua primeira aparição, exigiu uma defesa espetacular de Ochoa após uma cabeçada no cantinho.
Depois, teve participação no lance que originou o gol de Cedric aos 41. O lateral-direito aproveitou uma bola sobrada na área e chutou sem chance para Ochoa.
O México, porém, não se entregou e foi de novo buscar o empate. Ele veio aos 46 em uma cabeçada indefensável de Hector Moreno após cruzamento da direita. COm informações da Folhapress.
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.
Solicitamos não incluir hiperligações (links) ou qualquer código HTML;
comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos.
Muito obrigado. Infonavweb