Publicidade

Postagem em destaque

Criptomoedas estão sendo usadas em esquemas de pirâmide, diz promotor

"Moedas virtuais do jeito que estão hoje com essa subida vertiginosa, onde não há lastro, não há ninguém para regular", diz espec...

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Juristas apresentam pedido de impeachment de Gilmar Mendes

Justificativa é que Mendes teria faltado com o decoro por exercer atividades político-partidárias com parlamentares, o que é vedado aos magistrados

© REUTERS/Ueslei Marcelino
O ex-procurador-geral da República Cláudio Fonteles entregou ao Senado Federal, na tarde desta quarta-feira (14), um pedido de impeachment contra o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, que também é ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), por crime de responsabilidade.

De acordo com Fonteles, Mendes faltou com o decoro por exercer atividades político-partidárias com parlamentares, o que é vedado aos magistrados.
O requerimento, assinado pelo ex-procurador e pelo advogado, Marcelo Neves, professor da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (FD-UnB), cita a conversa interceptada do ministro com o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG). Nela, o tucano pede que o ministro fale com o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), para convencê-lo a votar a favor do projeto de abuso de autoridade, à época tramitando no Senado.
“É claramente uma atuação política que não condiz com o cargo que ele exerce”, afirmou Fonteles aos jornalistas, logo após a entrega do pedido no Senado.
O pedido de impeachment do ministro do STF ainda menciona as manifestações públicas de Mendes contra o Judiciário, a Procuradoria-Geral da República (PGR) e o Tribunal Superior do Trabalho (TST), mencionando ainda a participação dele em julgamentos de clientes do advogado Sérgio Bermudes, sócio de sua mulher, Guiomar Mendes.
Os convites a políticos investigados pelo STF na Lava Jato para eventos no Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), do qual Mendes é sócio e que também recebeu recursos da JBS, empresa implicada na operação, também são mencionados na peça.
Caberá ao presidente do Senado Eunício Oliveira (PMDB-CE) dar prosseguimento ou não ao pedido dos juristas (Sputnik Brasil).
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb