Publicidade

Postagem em destaque

Renan ironiza fala da PGR sobre Geddel: 'Achei que o chefe era outro'

Senador usou suas redes sociais para alfinetar o presidente Michel Temer © Waldemir Barreto/Agência Senado A procuradora-geral da R...

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Pesquisa indica o melhor plano de celular do Brasil; saiba mais

O estudo de preços analisou os planos pré-pagos, pós-pagos e controle das 6 principais operadoras dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro

© Pixabay
A Proteste Associação de Consumidores realizou neste mês um estudo de preços com planos de celulares oferecidos pelas principais operadoras do país. O estudo teve como objetivo indicar as melhores opções de contratação para planos de celular, de acordo com o perfil do consumidor, além de esclarecer dúvidas sobre o assunto.

No Brasil, os serviços de telecomunicações faturam bilhões anualmente. Em 2014, o setor obteve uma receita total de 234,1 bilhões de reais. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o serviço representa 2,6% dos gastos das famílias brasileiras. De acordo com os dados suplementares da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), liberados pelo IBGE em 2013, 75,2% da população brasileira possui celular. A pesquisa também mostrou que 49,4% já acessou internet por meio de diversos equipamentos.
O estudo de preços analisou os planos pré-pagos, pós-pagos e controle das 6 principais operadoras dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, considerando diferentes perfis de consumo, sendo elas: Claro, Nextel, Oi, Porto Conecta, Tim e Vivo.
Além disso, a Proteste realizou um pesquisa de satisfação com os usuários do serviço. Como resultado obteve um total de 1343 respostas válidas e levou em consideração a satisfação em relação à qualidade do som da comunicação, velocidade da conexão, estabilidade da conexão, entre outros. Segundo os resultados, a Nextel obteve a maior nota geral entre as operadoras, ficando com 57 pontos na avaliação final. Por sua vez, a Oi obteve a menor satisfação entre os consumidores, com 47 pontos. O item que apresentou menor satisfação foi a estabilidade da conexão de dados, média de 47.8 pontos entre as operadoras.
São 2 pesquisas diferentes: 1 de preço e 1 de satisfação.
A de Preço levou em consideração 6 (Claro, Nextel, Oi, Porto Conecta, Tim e Vivo) operadoras e a de satisfação 5 (Claro, Nextel, Oi, Tim e Vivo).
Pensando nos diferentes tipos consumidores para fazer a análise de preços, a Prostes criou três perfis de consumo: 
· Pouco Conectado: 1 linha com 100 minutos locais por mês e pelo menos 2 GB;
· Conectado: 1 linha com 200 minutos locais por mês e pelo menos internet de 5 GB;
· Superconectado: 1 linha com 300 minutos locais por mês e pelo menos internet 8 GB.
 Pouco conectado
Tanto para a cidade do Rio quanto para a de São Paulo, o plano Controle 2 GB da Claro é a opção mais barata, R$ 39,99 mensais para ambos os municípios. A oferta contempla 2 GB, ligações ilimitadas para a mesma operadora e saldo livre de R$ 15 todos os meses, por 1 ano. Com os R$ 15 de saldo da oferta é possível realizar 50 minutos de ligações para outras operadoras, ou seja, 50% das ligações desse perfil. As demais, destinadas ao mesmo operador, já estão contempladas no valor mensal de R$ 39,99.
Na capital carioca, ainda existe outro plano tão econômico quanto o da Claro, o Vivo Controle Giga 2 GB. Essa opção oferece 2 GB, ligações ilimitadas para a mesma operadora e 50 minutos para outras operadoras pelos mesmos R$ 39,99.
Por sua vez, a operadora mais cara do perfil pouco conectado é a Nextel. O plano Pós-pago P com 2 GB, ligações ilimitadas para a mesma operadora e 100 minutos para outras operadoras custa R$ 69,99 nas duas cidades do estudo.
Assim, caso o consumidor opte pela oferta mais econômica, a poupança mensal pode chegar a R$ 30,00, alcançando R$ 360,00 anuais.
Como outra opção, nas duas cidades, para um perfil semelhante a esse, a nova operadora lançada pelos correios, Correios Celular, oferece o plano Alô 30 por R$ 30 com 1 GB de dados, 100 minutos para qualquer operadora e WhatsApp gratuito. Apesar de não ofertar os 2 GB, exigidos no perfil em questão, a operadora não bloqueia a internet após o fim da franquia. Logo, para aqueles que acessam a internet, basicamente para utilização do aplicativo de mensagens, o plano é uma boa opção.
 Conectado
Diferente do perfil anterior, a Nextel possui o plano mais econômico para o consumidor conectado do estudo, em ambas as cidades pesquisadas. O plano Nextel Pós-pago M com 5 GB de dados e 100 minutos para qualquer operadora possui ligações ilimitadas para o mesmo provedor, fazendo com que a oferta seja a mais barata para o perfil de consumo analisado. O plano custa R$ 89,99 mensais, com fidelização de 1 ano.
A Vivo é a operadora mais cara. O plano Pós-pago com 6 GB, ligações ilimitadas p/ mesma operadora e 300 minutos locais para outras operadoras custa R$ 139,99 por mês no Rio de Janeiro e R$ 199,90 em São Paulo. A economia anual, ao optar pelo plano mais em conta, chega a R$ 1.320,00 (R$ 110,00 mensais) para os paulistanos e R$ 601,08 (R$ 50,09 por mês) para os cariocas.
Superconectado
Para essa análise, consideramos um pacote de dados de pelo menos 8 GB, pois o número de ofertas com franquias de dados maiores de 6 GB vem crescendo no mercado. Dentro desse perfil, a Nextel oferece o plano mais barato. A oferta Pós-pago G com 10 GB de internet, ligações ilimitadas para a mesma operadora e 500 minutos para outros provedores sai por R$ 159,99 nas regiões aferidas.
A operadora mais cara para esse perfil também é a Vivo. A operadora não possui planos maiores de 6 GB para ofertas individuais, apenas para o plano Família com linhas dependentes. Entramos em contato com a operadora e a mesma afirmou que o consumidor não precisa ativar os “sim cards” inclusos para ter o plano, é possível contratar para uma única linha, mas o preço não reduz. O custo fica em R$ 249,99 na cidade do Rio de Janeiro e R$ 369,99 em São Paulo.
Existem outros dois planos para aquelas pessoas que não se encaixam nos tipos de franquias citados anteriormente: pré-pago e controle. Para as pessoas que não ficam muito com o celular, ligam para contatos da mesma operadora e não usam muito dados de internet, é recomendável o plano pré-pago. Já para os consumidores que querem ter um maior controle de gastos, um pacote controle, com 3GB a até 10 GB de dados, é uma escolha.
Com base nos resultados, a Proteste reforça a importância de realizar uma pesquisa de preços antes de contratar o serviço. Além disso, o acompanhamento do consumo do serviço é essencial para que o usuário não seja surpreendido com cobranças excedentes no fim do mês. Os perfis traçados podem não estar de acordo com os de alguns consumidores. Para fazer uma simulação personalizada, basta acessar o site da Proteste e utilizar o nosso simulador online de Tarifa de Celular.
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb