Publicidade

Postagem em destaque

Novos vídeos agravam situação de Temer em meio à votação de denúncia

Esta semana será decisiva para o presidente, acusado pela Procuradoria-Geral da República de organização criminosa e obstrução de justiça ...

domingo, 11 de junho de 2017

Polícia prende 2º suspeito de matar turista italiano

Roberto Bardella foi morto quando entrou por engano em uma favela com seu primo

© Reprodução
As autoridades do Rio de Janeiro prenderam um segundo suspeito de ter participado do assassinato do italiano Roberto Bardella em dezembro do ano passado, informou a polícia ao Serviço de Cooperação Internacional do Departamento de Segurança Pública neste sábado (10).   

Bardella, 52 anos, foi morto quando entrou por engano em uma favela com seu primo, Rino Polato, 59. Apesar de ter sido ferido, Polato sobreviveu ao tiroteio.   
A prisão do segundo suspeito, identificado como Marcos Elias Candido Bezerra, foi realizada durante uma operação conjunta da Polícia Civil e Militar durante uma ação contra traficantes do Morro dos Prazeres. Até o momento, apenas Marcos Vinicius Paulo de Oliveira havia sido preso pelo crime.   
Em comunicado, o diretor do Comitê de Inteligência da Direção Central da Polícia Criminal, Gennaro Capoluongo, e o comissário-substituto, Roberto Donati, informam que o trabalho continua no país para prender todos os acusados.   
Para Capoluongo, "a prisão de Candido Bezerra é um ótimo resultado que confirma quatro elementos" das investigações.   
"Os foragidos serão todos presos, antes ou depois; a importância da cooperação internacional nas investigações e a operação da polícia que quase sempre resolve os casos transnacionais; a eficiência do 'sistema de segurança do país' que, com a Sala Operacional Internacional, permite a troca de informações investigativas em tempo real com quase todos os países do mundo; e a eficácia operacional e técnica da rede de especialistas em mais de 50 países", acrescenta.   
Para o diretor do Comitê, a "tradicional" relação de investigações com o Brasil está "muito consolidada".   
"Com o Brasil, a relação é tradicional e muito consolidada e a prisão do boss Vincenzo Macri, no aeroporto de São Paulo, confirma isso. Não desistiremos de lutar para assegurar a justiça aos outros autores do homicídio de Roberto Bardella", acrescentou Capoluongo ao lembrar da prisão de um mafioso da 'ndrangheta em São Paulo. (ANSA)
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb