Publicidade

Postagem em destaque

Criptomoedas estão sendo usadas em esquemas de pirâmide, diz promotor

"Moedas virtuais do jeito que estão hoje com essa subida vertiginosa, onde não há lastro, não há ninguém para regular", diz espec...

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Sem passaportes, pessoas se revoltam e choram em fila da PF

Segundo usuários, até o único serviço ainda disponível, a emissão do passaporte de emergência, também ficou comprometido nesta quarta

© Marcos Santos/USP Imagens
Viagens suspensas, desespero e muita revolta. Esses são os primeiros reflexos já provocados nesta quarta-feira (28), um dia após a Polícia Federal anunciar a suspensão da emissão de novos passaportes no país.

Na sede da PF na Lapa (zona leste da capital paulista), a estudante Izabella Bonifácio, 12, saiu aos prantos do atendimento após saber que sua viagem marcada para a Disney, nos Estados Unidos, está na berlinda. "Eu acho isso um abuso não só comigo, mas para com todas as crianças. Tudo estava pronto. Meus pais compraram as passagens, reservaram o hotel e o dólar", disse, em lágrimas.
A criança foi amparada pelo pai, o representante comercial Manoel Bonifácio, 55, que também ficou revoltado com o que ouviu no atendimento agendado na PF. "A viagem dela será em 20 de julho. Só que eles disseram que o documento não tem prazo para ser entregue. A gente gastou o que não tinha para realizar o sonho dela."
"O Brasil está de brincadeira, gente. Não dá mais", afirmou o representante comercial.
O comerciante Nizar Derbas, 38, a mulher dele, Suha Derbas, 25, e o filho Abude, de um ano, também saíram do prédio da instituição sem resposta. Eles apresentaram até as passagens compradas para o Líbano, marcadas para o dia 11 de julho. Mas não teve jeito. "O que a gente vai fazer agora? A PF vai pagar a conta do cancelamento se a viagem não acontecer?", questionou o comerciante.
Até o único serviço ainda disponível, a emissão do passaporte de emergência, também ficou comprometido nesta quarta, segundo os usuários.
"Eles só estão emitindo para casos de saúde", disse a psicóloga Divanize Salto, 46. Ela tentou pegar um passaporte de emergência para, caso necessário, viajar até os Estados Unidos, onde o filho dela, de 16 anos, vai fazer um intercâmbio em julho. "Eles disseram que o meu pedido não se enquadrava."
O passaporte de emergência vale por um ano e é entregue 24 horas depois de solicitado. Tem direito ao benefício quem tem demandas em cima da hora relacionadas ao trabalho e à saúde no exterior. Também serve para pessoas que atuam em causas humanitárias, conflitos naturais e na administração pública, entre outras condições.
A reportagem aguarda um posicionamento da Polícia Federal sobre a restrição da disponibilização do serviço emergencial do documento de viagem.
A youtuber de drones, Helena Cauduro, 43, cancelou a viagem que o filho dela, Miguel, 11, faria com o pai para a Itália no final deste mês após sair do atendimento agendado nesta quarta. "Que presente a gente recebeu, né. Agora o jeito será usar o RG. Hasta Montevidéu", disse.
CADÊ MEU DINHEIRO
A pergunta que mais foi ouvida entre os usuários que buscavam uma explicação para a suspensão do serviço de passaporte no país foi: cadê o meu dinheiro?"A gente paga uma fortuna. São quase R$260 e eles dizem que não tem dinheiro? Essa grana vai pra Lava Jato?", questionou a empresária Lenilda Moraes, 60.
A taxa de emissão, de R$ 257, não abastece apenas os custos de confecção do documento de viagem. Segundo o sindicato dos policiais federais, o dinheiro cai numa conta única do governo federal cuja PF não pode gerir.
SUSPENSÃO
A medida da suspensão foi anunciada na noite desta terça (27), às vésperas das férias escolares, e em meio à relação tensa do governo Michel Temer (PMDB) com a instituição.
Segundo a PF, usuários atendidos nos postos até esta terça-feira receberiam seus passaportes normalmente. O agendamento on-line do serviço e os atendimentos nos postos da PF continuariam funcionando nesta quarta-feira (28), segundo a instituição, mas não há prazo para emissão do documento.
O Ministério do Planejamento afirmou que vai encaminhar ainda nesta quarta, ao Congresso, um projeto de lei requisitando crédito de R$ 102,3 milhões para que o fornecimento de passaportes possa ser regularizado. Com informações da Folhapress.
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb