Publicidade

Postagem em destaque

Criptomoedas estão sendo usadas em esquemas de pirâmide, diz promotor

"Moedas virtuais do jeito que estão hoje com essa subida vertiginosa, onde não há lastro, não há ninguém para regular", diz espec...

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Sete ônibus são incendiados no RJ após ação da PM contra tráfico

Ao todo, já foram registrados 64 casos, um aumento de 156% em relação ao mesmo período de 2016

© Ricardo Moraes / Reuters
A Federação de Transportes do Rio de Janeiro (Fetranspor) divulgou nota repudiando mais sete ataques a ônibus urbanos na zona oeste, na madrugada deste sábado (17) e domingo (18), que elevaram para 107 o número de veículos incendiados de forma criminosa no estado do Rio de Janeiro desde janeiro. Ao todo, já foram registrados 64 casos, um aumento de 156% em relação ao mesmo período de 2016.

De acordo com a federação, este foi o sexto ataque a ônibus na zona oeste somente nesta semana, comprometendo o transporte na região. Os ataques aos coletivos foram uma represália de moradores da região após uma troca de tiros entre bandidos e a Polícia Militar (PM) que resultou na morte de três pessoas da comunide de Antares. Segundo a PM, as três vítimas teriam ligação com o tráfico de drogas.
Nesta madrugada de domingo (19), três ônibus da Auto Viação Palmares - dois da linha 840 (São Fernando X Campo Grande) e um da 849 (Base Aérea de Santa Cruz x Campo Grande) - e um veículo da Transportes Barra, linha 756 (Santa Cruz X Coelho Neto), foram incendiados na Avenida Antares, em Santa Cruz. Os veículos seguiam para seus respectivos pontos finais para entrar em operação.
De acordo com a Fetranspor, o prejuízo do setor ultrapassa R$ 47 milhões desde janeiro de 2016, recursos que poderiam ser investidos em melhorias no sistema. A entidade aponta que, como não há seguro para esse tipo de sinistro, as empresas absorvem todo o custo de reposição.
"Diante dos graves efeitos do desequilíbrio econômico-financeiro das empresas do Rio com a não concessão do reajuste da tarifa, somada à crise financeira que reduz o número de passageiros e à recente escalada de ataques criminosos aos ônibus no Estado do Rio, não há viabilidade para a reposição dos veículos destruídos. Em seis meses, um ônibus transporta, em média, 70 mil passageiros", diz a nota. Com informações da Agência Brasil.
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb