Publicidade

Postagem em destaque

Combate ao trabalho escravo sofreu 'retrocesso histórico', avalia CDH

Avaliação foi feita pelo senador Paulo Rocha (PT-PA) © Reuters O governo brasileiro promoveu “um retrocesso histórico” no combate ao ...

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Após audiência, genro de Trump nega conspiração com a Rússia

Jared Kushner falou à Comissão de Inteligência do Senado

© REUTERS/Jim Bourg
Após uma audiência a portas fechadas na Comissão de Inteligência do Senado, Jared Kushner, genro do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta segunda-feira (24) que não fez nenhum conluio com a Rússia.

O marido de Ivanka Trump foi ouvido pelos senadores por quase três horas e deu uma breve e rara declaração à imprensa, em frente à Casa Branca, depois do fim da sessão. "Não fiz conluio com a Rússia e não conheço ninguém na campanha [de Trump] que o tenha feito. Não fiz nada de impróprio", disse o genro do magnata.
Kushner foi convocado a depor por conta de suas reuniões com representantes de Moscou durante a campanha eleitoral de 2016 e o período de transição de governo. Além disso, o genro do presidente participou, em junho de 2016, de um encontro com uma advogada russa que dizia ter informações comprometedoras sobre a democrata Hillary Clinton.
A reunião também contou com as presenças do filho mais velho do magnata, Donald Trump Jr., e do ex-chefe de campanha do republicano, Paul Manafort, que devem testemunhar na Comissão de Inteligência do Senado na próxima quarta-feira (26).
"Donald Trump tinha uma mensagem melhor e uma campanha mais inteligente, por isso venceu. Sugerir o contrário é subestimar aqueles que votaram nele", declarou Kushner. O comitê investiga as denúncias de que a Rússia teria tentado interferir nas eleições de 2016, ao supostamente patrocinar ataques cibernéticos contra a equipe de Hillary. (ANSA)
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb