Publicidade

Postagem em destaque

Dia do Sorvete: confira o preparo de 3 receitas refrescantes

Confira três sobremesas rápidas para comemorar a ocasião, que também marca a chegada da Primavera © Pixabay Quem não gosta de tomar u...

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Aulas são canceladas nesta sexta após tiroteio inundar escola na Maré

Instituição de ensino estava vazia no momento em que houve troca de tiros entre PMs e traficantes

© Muda Maré/Flickr
Uma troca de tiros entre policiais e traficantes dentro da Escola municipal Osmar Paiva Camelo, no Complexo da Maré, na zona norte do Rio, nesta quinta-feira (6), furou uma caixa d’água e inundou a instituição de ensino. As aulas desta sexta tiveram de ser canceladas.


De acordo com moradores da Maré, a PM invadiu a escola e os traficantes ficaram do lado de fora. Já a PM, em nota divulgada ao site "Extra", informou que foram os bandidos que entraram na instituição de ensino e os agente ficaram do lado de fora.
"Tem água para tudo quanto é lado. Precisaremos limpar a escola e consertar a caixa d’água. Com certeza estaremos sem aula", disse uma professora.

No mesmo local está funcionando provisoriamente o Ciep Samora Machel, cujo prédio foi vítima de um incêndio no dia 19 do mês passado. A instituição também não funcionará por conta do alagamento.
A escola estava vazia no momento do tiroteio. As aulas haviam sido suspensas por conta da operação policial.
A Secretaria municipal de Educação (SME) informou que 14 escolas, 2 creches e 7 Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDIs) da Maré não abriram nesta quinta-feira (6) por causa da violência, impactando 4341 crianças e adolescentes.
Como cita a publicação, com dados da ONG Redes da Maré, de janeiro a maio deste ano, houve 14 dias sem aulas, 19 dias sem postos de saúde, 18 pessoas feridas e 15 pessoas mortas.

"Enquanto o estado não garantir o direito à segurança pública da população da Maré, seus outros direitos como educação e saúde continuarão a ser desrespeitados. Só neste semestre escolar, as crianças e adolescentes da Maré já tiveram meio mês a menos de aula porque a forma com que são realizadas as operações policiais geram riscos tão grandes que as escolas ficam impedidas de abrir suas portas. Isso é inadmissível!", disse Lidiane Malanquini, coordenadora do Eixo de segurança pública da Redes da Maré.
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.
Solicitamos não incluir hiperligações (links) ou qualquer código HTML;
comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos.
Muito obrigado. Infonavweb