Publicidade

terça-feira, 25 de julho de 2017

Autoridades do governo aumentaram em 40% o uso de aviões da FAB

Ao todo foram 519 voos em aviões da FAB apenas entre janeiro e março deste ano

© DR
Ministros e demais autoridades do governo ampliaram o uso de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) em seus deslocamentos para as cidades onde moram, apesar de um decreto assinado pela presidente Dilma Rousseff restringir este uso nas segundas e sexta-feiras.

De acordo com um levantamento feito pela BandNews FM, ministros e autoridades do governo Michel Temer realizaram 519 voos em aviões da FAB apenas entre janeiro e março deste ano, o que corresponde a uma média de quase seis voos diários. O número de voos no governo Temer cresceu 40% quando em comparação com o mesmo período de 2016. O presidente da Câmara e primeiro na linha de sucessão presidencial, Rodrigo Maia (DEM-RJ), lidera o ranking de viagens do gênero.
No primeiro trimestre do ano passado, o então presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) realizou 24 viagens em voos da FAB com destino ao Rio de Janeiro. Já entre janeiro e março deste ano, maia viajou 54 vezes em aviões da Força Aérea, sendo 30 para o seu destino de origem, o Rio de Janeiro. O decreto assinado por Dilma em 2015 não alcança os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF).
O ministro da Casa Civil Eliseu Padilha, aparece como um dos que mais utilizam aviões da FAB para viajar ao seu domicílio de origem. Padilha viajou 21 vezes partindo ou indo a Porto Alegre (RS). O ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, viajou 22 vezes em voos da FAB,, sendo 18 chegando ou partindo de São Paulo.
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, também fez o mesmo percurso 18 vezes. Ao todo, ele viajou 27 vezes em aviões da FAB. O senador José Serra (PSDB), que na época era ministro das Relações Exteriores, fez uso das aeronaves em 25 ocasiões, sendo que em 16 vezes chegou partiu de São Paulo, onde reside.
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.
Solicitamos não incluir hiperligações (links) ou qualquer código HTML;
comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos.
Muito obrigado. Infonavweb