Publicidade

Postagem em destaque

Com a crise, número de brasileiros que deixa o país dispara

Perfil de emigrantes é, na maioria, pessoas de 30 a 55 anos, que se mudam com a família © Steven Saphore/Reuters A quantidade de pe...

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Comissão de Ética absolve subchefe da Casa Civil no caso Marcela

Colegiado concluiu que não houve infração ética por parte do advogado, que atuou na defesa da primeira-dama enquanto ocupava o posto-chave no Palácio do Planalto

© Beto Barata / PR
A Comissão de Ética da Presidência absolveu o subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha, no caso de sua atuação como advogado da primeira-dama, Marcela Temer, na ação movida contra a Folha de S.Paulo e o jornal "O Globo" no início do ano.

O colegiado concluiu que não houve infração ética por parte do advogado, que atuou na defesa de Marcela ao mesmo tempo em que ocupava o posto de um dos principais assessores jurídicos do Palácio do Planalto. O resultado da apuração deve ser divulgado oficialmente ainda nesta segunda-feira (31).

Em fevereiro, a Comissão de Ética abriu processo para investigar a conduta do auxiliar do presidente Michel Temer, que assinava uma petição, em nome de Marcela, pedindo a proibição da divulgação de informações sobre as chantagens de um hacker sofridas pela primeira-dama no ano passado.
O Planalto conseguiu na Justiça do Distrito Federal que a Folha de S.Paulo e "O Globo" retirassem do ar reportagens que tratavam do caso. Os jornais recorreram da decisão e conseguiram revertê-la, em segunda instância.
A comissão investigou Rocha diante de uma denúncia apresentada à época pela senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). A petista alegava que ele teria cometido infração ética ao atuar como advogado de Marcela em função paralela à sua atividade na Casa Civil, mas o colegiado concluiu que isso não ocorreu.
"Houve um questionamento sobre o ajustamento ético dessa atuação para alguém que ocupa um cargo no governo", disse, na ocasião, o presidente do colegiado, Mauro Menezes, acrescentando que a comissão daria dez dias para que Rocha se manifestasse sobre o caso. Com informações da Folhapress.
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb