Publicidade

Postagem em destaque

Criptomoedas estão sendo usadas em esquemas de pirâmide, diz promotor

"Moedas virtuais do jeito que estão hoje com essa subida vertiginosa, onde não há lastro, não há ninguém para regular", diz espec...

sábado, 1 de julho de 2017

Demora no atendimento causou morte de bebê de 1 ano, diz IML

Laudo técnico analisou caso de omissão de socorro do menino Breno Rodrigues, no Rio

© DR
O laudo técnico produzido pelo Instituto Médico Legal (IML) concluiu que a médica Haydee Marques da Silva, de 66 anos, que negou socorro ao bebê Breno Rodrigues, de 1 ano e 6 meses, poderia ter evitado a morte da criança e que a demora no atendimento, seja qual for, foi determinante para o óbito de Breno. A médica recusou atendimento ao menino por não ser pediatra.

As informações estão em documento obtido pelo jornal Extra. De acordo com o laudo, a média deveria ter feito o antedimento em, no máximo, dez minutos devido ao quadro de saúde do menino. Breno apresentava sintomas de infecção, gastroenterite e taquicardia, e esperou uma hora e meio por outro atendimento.
O laudo do IML indica, ainda, que médica poderia ter realizado, além de cateter nasal e ventilação com "ambu", outros procedimentos para salvar a vida de Breno. Normalmente,essas técnicas estão disponíveis em hospitais e ambulâncias que prestam socorro e transporte de pacientes.
A delegada Isabelle Conti, da 16ª DP, ainda não concluiu o inquérito. Ela deverá informar se vai indiciar Haydee pela morte do menino na próxima segunda-feira (3). "É um caso muito delicado, Preciso ler e reler com calma para tomar uma decisão", afirmou ela.
O pai da criança, Felipe Duarte, disse aguarda por "justiça". Em depoimento à polícia, a médica confirmou não ter atendido Breno por não ser pediatra. Haydee era funcionária da Cuidar Emergências Médicas, que prestava serviços para a Unimed-Rio.
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb