Publicidade

Postagem em destaque

Paralisação de ônibus no RJ depende de disputa judicial

A categoria exige um reajuste de 10% do salário, pagamento de vencimentos atrasados, garantia de recebimento do 13ºsalário, férias, INSS, a...

domingo, 9 de julho de 2017

PM abre inquérito sobre comportamento de policiais em São Januário

A corporação se defendeu das críticas recebidas acerca da revista dos torcedores

© Reprodução / Premiere
A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro se manifestou neste domingo (9) sobre a confusão no estádio de São Januário, ocorrida na noite do sábado (8) e que terminou com um torcedor morto durante o tumulto que procedeu a vitória do Flamengo por 1 a 0 sobre o Vasco da Gama. Em nota, a corporação afirmou que vai investigar a conduta dos policiais que estavam em ação no local onde ocorreu o crime.

A PM também se defendeu sobre as críticas que recebeu por conta da revista dos torcedores antes do ingresso ao estádio. Para a corporação, a responsabilidade na revista de torcedores é do Vasco.
Confira abaixo a nota completa:
Sobre a atuação da Polícia Militar no jogo Vasco x Flamengo de ontem, 09/07, em São Januário, cabe esclarecer os seguintes pontos:
- As ações da Corporação começaram às 9h, numa ação conjunta com a Secretaria Estadual de Ordem Pública (SEOP) para a repressão do comércio irregular na parte externa ao estádio.
- O efetivo citado pelo Delegado da partida refere-se apenas ao policiamento interno do estádio. Foram empenhados 220 policiais na parte interna e 200 na parte externa, sem contar os apoios enviados ao final da partida.
- O Vasco cumpriu o previsto na Portaria do Ministério dos Esportes e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para realização da partida em São Januário.
- A torcida do Flamengo foi escoltada pelo Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (GEPE) antes do início da partida e após o final do jogo. Não ocorrendo confrontos entre torcidas rivais na parte externa ou no interior do estádio.
- A revista para entrada dos torcedores ao estádio é de responsabilidade do clube, que possui funcionários destinados a isso em todos os pontos de acesso. O GEPE supervisiona a revista.
- A confusão começou ao final da partida, entre as torcidas organizadas do Vasco.
- Assim que terminou o jogo, os conflitos internos começaram, o Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) foi acionado para São Januário.
- A maior preocupação da Corporação era retirada das pessoas do estádio e o controle do tumulto provocado pelos torcedores.
- Na parte externa nossos policias foram atacados com o lançamento de garrafas e pedras por torcedores do Vasco, onde foi necessário a intervenção do BPChq, da Cavalaria e do 4ºBPM.
- Em relação ao tumulto generalizado iniciado na Rua do Bonfim, que acarretou na morte de um torcedor e o ferimento de mais três, a Corporação aguarda perícia e apuração por parte da Polícia Civil. Paralelamente a isso, o Comando da Corporação, através do 4ºBPM instaurou procedimento para apurar as condutas dos policiais.
- Brigas entre torcedores do Vasco são recorrentes neste Campeonato Brasileiro, principalmente, em São Januário. Esse fato já foi relatado nas súmulas e, até o momento, o clube não foi punido (tendo sido absolvido em audiência semana passada)”.
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb