Publicidade

Postagem em destaque

Sob pressão, Temer recua e decide revogar extinção da Renca

Decisão deve ser anunciada nesta segunda-feira (25) pelo ministro de Minas e Energia, Bezerra Coelho © Reuters Sob críticas de enti...

domingo, 9 de julho de 2017

Tesouro Direto continua aplicação vantajosa

Dependendo do prazo desses títulos e da perspectiva de melhora da economia no longo prazo, o rendimento pode até superar o de investimentos como as Letras de Crédito Agrícola (LCA) e Imobiliário (LCI)

© DR
Mesmo com o recuo da inflação este ano, os títulos do Tesouro Direto cujo rendimento é em parte composto pelo resultado do IPCA (as antigas NTN-Bs) devem seguir atraentes em relação a outros investimentos. A expectativa é que o IPCA encerre o ano com um avanço de 3,46%, segundo projeções de economistas consultados pelo Banco Central.

Dependendo do prazo desses títulos e da perspectiva de melhora da economia no longo prazo, o rendimento pode até superar o de investimentos como as Letras de Crédito Agrícola (LCA) e Imobiliário (LCI), queridinhas do mercado por serem isentas de Imposto de Renda (IR)e seguradas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) até o limite de R$ 250 mil por CPF.
Cálculos do professor de Finanças da Fundação Instituto de Administração (FIA) Alexandre Cabral mostram que, mantido o atual cenário, o rendimento de um investimento em Tesouro IPCA + 2024 será superior ao de uma LCI ou LCA que pague 90% do CDI - que acompanha a taxa básica de juros, a Selic - ao final de um ano.
Isso, apontam os números do especialista, pode ocorrer mesmo com o desconto de 17,5% de IR sobre o rendimento do título público para aplicações por esse período.
Na simulação feita por Cabral, em um investimento de R$ 10 mil o ganho líquido - já descontado o IR - seria de R$ 784,17 para o Tesouro IPCA com vencimento em 2024 e de R$ 767,21 para a LCI ou LCA de 90% do CDI após 12 meses. Para um Certificado de Depósito Bancário (CDB) que pague 100% do CDI, o ganho líquido seria de R$ 706,20, também no prazo de um ano.
A parte prefixada da taxa paga pelo Tesouro + 2024, atualmente em 5,59% ao ano, é a responsável por sustentar o ganho líquido diante de uma inflação menor. Essa taxa, porém, pode variar com a mudança nas expectativas para a economia do País e, caso o investidor venda o seu título antes do prazo, pode ter rentabilidade maior ou menor do que a contratada - o rendimento será exatamente o contratado caso o título seja levado até o vencimento.
Como boa parte das LCIs e LCAs são atreladas ao CDI e esse indexador, por sua vez, acompanha a taxa de juros, seu rendimento deve ser menor à medida que a Selic cair. Ao final deste ano, a previsão é de uma taxa básica de juros em 8,5% ao ano, com perspectiva de alcançar 8,25% ao ano em 2018.
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.
Solicitamos não incluir hiperligações (links) ou qualquer código HTML;
comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos.
Muito obrigado. Infonavweb