Publicidade

Postagem em destaque

Disney compra a Fox; entenda o que isso significa

O acordo inclui 39% das ações da Fox sobre a Sky, na Europa, além dos canais pagos FX e National Geographic, e ainda abocanha a Hulu © L...

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Vereador, PM e ex-PM são suspeitos de atuar em grupo de extermínio

De acordo com as investigações, os homens atuavam como um grupo de extermínio, enfrentando-se mutuamente e também decidindo “fazer justiça com as próprias mãos”

© Divulgação / Polícia Civil do Rio de Janeiro
A Prefeitura e na Câmara de Vereadores de Queimados, além de outros 16 (dezesseis) endereços na Baixada Fluminense, foram alvos de mandados de busca e apreensão nessa quinta-feira (20). A ação foi realizada pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), em operação conjunta com 55ª DP (Queimados) e o Grupo de Ação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPERJ).


Segundo as informações, os mandados foram expedidos contra suspeitos do crime de constituição de milícia privada, previsto no artigo 288-a do Código Penal.
O vereador e secretário de defesa civil de Queimados, Davi Brasil Caetano, o policial militar Rafael Von Held Veríssimo, conhecido como Van Helsen e o ex-policial militar Vladimir Guimarães Ferreira estão entre os envolvidos. Os outros suspeitos são: Anderson Chrispe Cavalcante, Farid Kochisque Chedid, Abner Brito de Oliveira Ruela, Paulo Simas Machado, Kleyton Monteiro Dantas, Leodomiro Amaral do Nascimento e Victor Valladares da Silva.
De acordo com as investigações, os homens atuavam como um grupo de extermínio, enfrentando-se mutuamente e também decidindo “fazer justiça com as próprias mãos”. Em suas ações, eles se autodenominavam “justiceiros”, com o fim de eliminar traficantes de drogas e usuários ou dependentes químicos. Diversos homicídios na região são atribuídos ao grupo, contando com orientação e respaldo do vereador, que é policial militar.
Ainda segundo o delegado, Anderson Chrispe Cavalcante, Farid Kochisque Chedid e Kleyton Monteiro Dantas são suspeitos também do homicídio doloso triplo de Deivid Ramiro Ferreira, Bruno da Silva Perdigão e Fabio dos Santos Freitas. O motivo do crime, de acordo com o inquérito policial, seria a disputa entre milicianos e traficantes pelo controle de territórios.
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb