Publicidade

Postagem em destaque

Criptomoedas estão sendo usadas em esquemas de pirâmide, diz promotor

"Moedas virtuais do jeito que estão hoje com essa subida vertiginosa, onde não há lastro, não há ninguém para regular", diz espec...

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Bolsa recua e dólar fecha em alta por tensão entre EUA e Coreia

Moeda americana se fortaleceu ante 24 das 31 principais moedas do mundo

© Folhapress
O mercado brasileiro acompanhou, nesta quarta-feira (9), o aumento da aversão a risco no exterior com a escalada da tensão entre Estados Unidos e Coreia do Norte e precificou essa preocupação na Bolsa, que caiu, e no dólar, que se valorizou.O Ibovespa, índice das ações mais negociadas da Bolsa brasileira, caiu 0,34%, para 67.671 pontos.

O dólar comercial subiu 0,67%, para R$ 3,152. O dólar à vista se valorizou 0,67%, para R$ 3,148.
É o segundo dia em que a crise geopolítica entre Estados Unidos e Coreia do Norte respinga no mercado financeiro.
A tensão se intensificou após testes de mísseis intercontinentais realizados pelo regime de Kim Jong-un. No último sábado (5), o Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) aprovou novas sanções contra a Coreia do Norte em resposta aos lançamentos.
As medidas podem reduzir em até um terço a receita de exportação anual do país asiático, que é de US$ 3 bilhões, e afetar o comércio com a China, seu principal parceiro.
Na segunda (7), o regime norte-coreano ameaçou se vingar "mil vezes" dos EUA, que lideraram as negociações para aprovar as sanções. Nesta terça, o país disse que usaria todos os seus recursos para tomar uma "ação física" em retaliação.O presidente americano, Donald Trump, prometeu na terça (8) responder com "fogo e fúria" e com um poder "que o mundo nunca viu" se a Coreia do Norte fizer mais ameaças ao país.
"A tensão geopolítica entre EUA e Coreia do Norte fez com que os investidores corressem para a segurança de ativos como iene, ouro, dólar e franco-suíço. É um ambiente de proteção", afirma Raphael Figueredo, analista da Clear Corretora.Com esse fator externo, os investidores aproveitaram para embolsar lucros, após a Bolsa brasileira recuperar patamares em que estava antes da crise causada pela delação do empresário Joesley Batista, da JBS. "Criou-se espaço para quem não teve oportunidade de zerar o lucro naquela época zerar agora", complementa.
AÇÕES
Entre as 59 ações do Ibovespa, 38 caíram, 19 subiram e duas encerraram o dia estáveis.
Entre as altas, as ações da Petrobras refletiram o avanço dos preços do petróleo e subiram. Os papéis mais negociados tiveram valorização de 0,22%, para R$ 13,52. As ações que dão direito a voto ganharam 0,50%, para R$ 13,97.
"A Petrobras só não foi para terreno negativo porque o petróleo deve subir devido à tensão geopolítica e porque o resultado da empresa sai nesta quinta. Há rumores de que o balanço vai vir bom", diz Figueredo.
As ações da mineradora Vale terminaram em terreno negativo, acompanhando a queda dos preços do minério. Os papéis mais negociados da empresa caíram 1,64%, para R$ 29,36. As ações ordinárias perderam 0,41%, para R$ 31,92.No setor financeiro, os papéis do Itaú Unibanco caíram 0,63%. As ações preferenciais do Bradesco subiram 0,06%, e as ordinárias recuaram 0,71%. Os papéis do Banco do Brasil, que apresenta seu resultado também nesta quinta, caíram 1,85%. As units -conjunto de ações- do Santander Brasil perderam 0,59%.
As ações da JBS, que dispararam 7,55% na sessão anterior, caíram 3,63% nesta quarta e encabeçaram as quedas do Ibovespa.
RISCO
A valorização do dólar ocorreu frente às principais divisas mundiais. A moeda americana se fortaleceu ante 24 das 31 principais moedas do mundo.O CDS (credit default swap) brasileiro refletiu o aumento da aversão a risco e subiu 1,12%, para 199,4 pontos.
No mercado de juros futuros, a taxa da maioria dos contratos avançou. O contrato para janeiro de 2018 subiu de 8,175% para 8,185%. O contrato para janeiro de 2019 avançou de 8,020% para 8,090%. (Folhapress)
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb