Publicidade

Postagem em destaque

Piloto sobrevive a acidente impressionante a 482 km/h; assista

Batida aconteceu durante corrida de arrancadas nos EUA © Reprodução O piloto Steve Torrence conseguiu sobreviver a um dos acidentes...

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

China abre vaga para identificar sinais de civilizações alienígenas

"Não é um trabalho para um cientista. É para um super-herói", diz um professor de astrofísica da Universidade de Ciência e Tecnologia da China

© iStock
A China está tentando contratar um astrônomo–chefe para trabalhar no maior radiotelescópio do mundo, conhecido como FAST (Five Hundred Metre Aperture Spherical Telescope).

De acordo com The South China Morning Post, estão buscando um estrangeiro, porque nenhum cidadão chinês tem experiência necessária para supervisionar a operação de uma instalação de tal tamanho e complexidade. Academia Chinesa de Ciências iniciou a promoção da vaga nas revistas ocidentais e outras plataformas científicas em maio, mas até agora não há candidatos qualificados. O salário oferecido é mais de 1,2 milhão de dólares, ou seja, R$ 3,76 milhões.
Uma das razões é bastante óbvia: o candidato deve ter pelo menos 20 anos de experiência para ser líder deste projeto de radiotelescópio de grande escala. O candidato também deve ser professor e ocupar o cargo igual ou superior em uma faculdade ou universidade de pesquisa de classe mundial.
"Não é um trabalho para um cientista. É para um super-herói", diz Wang Tinggui, professor de astrofísica da Universidade de Ciência e Tecnologia da China, em Hefei, província de Anhui.
De acordo com o Ars Technica, provavelmente há apenas cerca de 40 astrônomos no mundo que se qualificam para este tipo de trabalho.
O correspondente do Ars Technica, Eric Berger, acrescentou que os americanos têm muitas perguntas sobre o FAST, por exemplo, sobre a tarefa definida para identificar sinais de civilizações alienígenas.
"Embora seja uma descoberta que cada astrônomo certamente queria fazer, parece uma descoberta improvável. Essa pode ser uma razão suficiente para que nenhum estrangeiro se mude para a China, comece a aprender chinês para desafiar a burocracia bizantina do radiotelescópio maior do mundo", concluiu Berge.
O FAST funciona desde setembro de 2016, tendo sido aberto ao público em março. No entanto, ele vai começar a coletar dados somente a partir de setembro deste ano, leva dois ou três anos para calibrar e ajustar as antenas e receptores. Com informações do Sputnik
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb