Publicidade

Postagem em destaque

Criptomoedas estão sendo usadas em esquemas de pirâmide, diz promotor

"Moedas virtuais do jeito que estão hoje com essa subida vertiginosa, onde não há lastro, não há ninguém para regular", diz espec...

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Em palestras, Bendine defendia 'tolerância' zero à corrupção

Ex-presidente da estatal dava palestras e liderava campanha anti-corrupção

© Valter Campanato/Agência Brasil
O ex-presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, assumiu a Presidência da estatal para tentar reverter o desgaste causado pela Operação Lava Jato na imagem da instituição. Na época, o executivo, que hoje está preso pela Lava Jato, chegou a dar palestras aos funcionários da empresa e a lançar um programa de prevenção à corrupção.

As ações anti-corrupção, no entanto, contrastam com o momento atual em que vive Bendine. Como revelado pelo jornalista Lauro Jardim em seu blog no "O Globo", em uma carta distribuída as funcionários da petroleira, o executivo disse que a corrupção é "nociva para toda a sociedade".
"Tendo em vista a relevância que a Petrobras tem para o Brasil, acreditamos que podemos influenciar a cadeia de valor que operamos, incentivando a adoção de iniciativas que promovam a realização de negócios transparentes, honestos e sustentáveis", disse. "Todos, sem exceção" devem adotar o "mais elevado comportamento ético", a fim de reafirmar o compromisso "com a tolerância zero à fraude, à corrupção e à lavagem de dinheiro", concluiu.
Contudo, a conduta dele parece ser uma exceção. Segundo a investigação, Bendine é suspeito de solicitar R$ 3 milhões em propina para executivos da Odebrecht, em fevereiro de 2015, a fim de proteger a empreiteira em contratos da Petrobras. O réu nega as suspeitas e disse que nunca recebeu vantagens ilícitas..
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb