Publicidade

Postagem em destaque

Criptomoedas estão sendo usadas em esquemas de pirâmide, diz promotor

"Moedas virtuais do jeito que estão hoje com essa subida vertiginosa, onde não há lastro, não há ninguém para regular", diz espec...

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Paes vira réu em denúncia sobre campo de golfe na Rio 2016

Prefeitura teria deixado de cobrar dívida de licença ambiental

©  J. P. Engelbrecht/Prefeitura do Rio
ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes se tornou réu nesta quinta-feira (10) em uma ação civil pública de improbidade administrativa por supostas irregularidades na construção do Campo de Golfe Olímpico, na Barra da Tijuca, zona oeste carioca.   

De acordo com a denúncia, a prefeitura, na época da gestão de Paes, não teria cobrado uma dívida de licença ambiental, no valor de R$1,8 milhão, na construção do local feito para os Jogos Olímpicos Rio 2016, devido à remoção de "vegetação exótica" em uma área de 61 mil metros quadrados. Na época, o custo foi assumido pela própria prefeitura.   
A ação, movida pelo Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente do Ministério Público (GAEMA/ MPRJ), também tem como ré no processo a construtora Fiori Empreendimentos Imobiliários Ltda, responsável pela execução das obras.   
Em dezembro de 2016, tanto o ex-prefeito quanto a empresa já haviam tido os bens bloqueados para pagar a dívida. O valor total de bens bloqueados de Paes foi de R$181 mil.   
Segundo o Ministério Público Estadual, a Fiori teria solicitado a Paes, em 14 de março de 2013, que a prefeitura pagasse o tributo, argumentando que "não teria sido contemplado nos custos do contrato o pagamento da citada taxa e que tal cobrança iria criar ônus adicional superior aos benefícios que lhes foram concedidos".   
No processo, o MP ainda pede a devolução do valor corrigido, o que chegaria a R$2,3 milhões. (ANSA)
Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado. Infonavweb