Publicidade

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Temer exonera dez ministros para que retornem à Câmara

Objetivo é que eles ajudem a sessão a ter quorum e garantam votos para barrar acusação por corrupção passiva

© Marcos Corrêa/PR
O presidente Michel Temer exonerou temporariamente nesta quarta-feira (2) dez ministros. Ele afastou os auxiliares que têm mandato parlamentar para que saiam em sua defesa em plenário, ajudem a sessão a ter quorum e garantam votos para barrar acusação por corrupção passiva. A ideia é eles voltem aos cargos na quinta (3).

As exonerações foram publicadas no "Diário Oficial da União". Só os ministros Raul Jungmann (Defesa) e Ricardo Barros (Saúde), que também detêm mandatos parlamentares, foram mantidos nos cargos. O discurso é de que eles continuaram para que iniciativas das pastas não sejam afetadas.
Às 8h47, a Câmara atingiu os 52 deputados presentes na Casa para abrir a sessão, marcada para as 9h.
A votação, porém, só pode começar depois que 342 deputados registrarem presença.
Os dez ministros exonerados para voltar à Câmara:
  • Antonio Imbassahy (PSDB-BA) - Ministro-chefe da Secretaria de Governo
  • Mendonça Filho (DEM-PE) - Ministro da Educação
  • Bruno Araújo (PSDB-PE) - Ministro das Cidades
  • Fernando Filho (PSB-PE) - Ministro de Minas e Energia
  • Osmar Terra (PMDB - RS) - Ministro do Desenvolvimento Social
  • Leonardo Picciani (PMDB-RJ) - Ministro do Esporte
  • Sarney Filho (PV-MA) - Ministro do Meio Ambiente
  • Ronaldo Nogueira (PTB-RS) - Ministro do Trabalho
  • Marx Beltrão (PMDB-AL) - Ministro do Turismo
  • Maurício Quintella Lessa (PR-AL) - Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil

Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião deste blog.
Solicitamos não incluir hiperligações (links) ou qualquer código HTML;
comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos.
Muito obrigado. Infonavweb